American Hustle



Realizador: David O. Russell
Ano: 2013
Género: crime, drama.


imdb
trailer
site oficial



"We fight and then we fuck, that's our thing."

O novo filme de David O. Russell, American Hustle (traduzido para "Golpada Americana"), apresenta um Christian Bale que se reinventou novamente para um filme, não de forma tão extrema como no filme The Machinist, mas igualmente notável. Este encontra-se à frente de um grande leque de atores e de uma história que tinha potencial para ser grande mas, no entanto, acaba por ser apenas uma oportunidade mais ou menos falhada.

Não querendo dizer com isto que é tudo mau, aliás, parte do problema pode ser mesmo isso, não existe nada de realmente mau no filme, mas também não existe nada de realmente grandioso (exceção talvez à prestação do elenco, que mesmo assim não é suficiente para elevar o filme).

O desenvolvimento do enredo é estranho e confuso, nunca me fez ficar realmente interessado na história, não sei se devido ao argumento em si, se devido à edição do mesmo.

O elenco, encabeçado por Christian Bale, é de qualidade e é o principal motivo para se assistir à obra. Como disse mais acima, Christian Bale, reinventa-se e constrói mais uma grande interpretação, sendo a sua nomeação para os Óscares totalmente merecida. Amy Adams e Bradley Cooper realizam também grandes interpretações, sendo este trio de personagens o principal motivo para ver o filme. Jennifer Lawrence, num papel secundário, está uns pontos abaixo em relação aos três atores principais e Jeremy Renner foi, para mim, a grande surpresa do filme com uma interpretação ao mesmo nível destes.

A grande surpresa do filme ficou reservada para um cameo, bastante inesperado, que devido à sua caracterização levei algum tempo a reconhecer, e que domina totalmente as poucas cenas em que está envolvido.

Este filme parece-me que se enquadra no género de  "filme que podia ter sido grande", mas no entanto não consegue. Não existe nada de realmente mau na execução do mesmo e, no entanto, também não existe nada que faça o filme saltar para o patamar de obra-prima.

Uma desilução que vale unicamente pelas interpretações do seu elenco!

6,7/10