Ted

Ted


Realizador: Seth MacFarlane
Ano: 2012
Género: Comédia e Fantasia.

Imdb
Trailer
Site Oficial



"... somewhere out there are four terrible fathers I wish I could thank for this great night!"

Na primeira viagem do criador das séries politicamente incorrectas Family Guy, American Dad e Cleveland Show, ao mundo do cinema, Seth MacFarlane aproveita um tema que embora já tenha sido utilizado no passado em vários filmes é aqui apresentado numa outra visão.

O filme conta a história de John Bennett (Mark Wahlberg) que após um desejo de criança dá vida ao seu urso de peluche, tendo ficado amigos inseparáveis desde esse dia. Já adulto, John tem de conseguir conciliar a sua amizade e a relação com a sua namorada Lori (Mila Kunis). Trocando por miúdos, o filme continua todas as histórias infantis em que um objecto inanimado ganha vida, apresentando neste caso uma possível consequência do que essa acção pode acarretar para o resto da vida.

A premissa é bastante interessante e tem um grande potencial, e embora por vezes o ritmo do filme quebre (nota-se a falta de experiência do realizador), durante a maior parte dos 106 minutos, o espectador não nota essa falha.

Sendo um filme de comédia, as piadas e cenas apresentadas estão bem conseguidas, com especial destaque para a cena de luta, e embora não resultem todas (nada de estranho, visto ninguém ter os mesmos gostos) os espectadores saem da sessão bastante divertidos.
Infelizmente, nota-se em grande parte das piadas que Seth MacFarlane não consegue despir o fato de criador de Family Guy, sendo bastante perceptível as similaridades entre o filme e a série e tornando algumas das piadas previsíveis, o que acredito que para os grandes fãs da série possa ser uma mais valia, mas para todos os outros não (quase que posso jurar que a introdução é igual a um episódio de Family Guy).

Tendo o filme o nome Ted, seria impossível não falar de um dos interpretes principais, e sim, digo interprete porque actualmente com o avançar da tecnologia, e quando não é usada de forma abusiva, as criações digitais misturam-se praticamente na perfeição no mundo real. Claramente que estou a falar do urso de peluche (Seth MacFarlane), que contém um grande carisma, fazendo com que o espectador goste dele, embora seja o típico personagem imbecil que muito facilmente é odiado (aqui é preciso tirar o chapéu a Seth MacFarlane que soube escrever bastante bem o personagem, talvez dado uso à experiência de escrita das séries). Em relação ao restante elenco, não tenho nada de especial a assinalar, excepto talvez a ideia de que Mark Wahlberg consegue boas prestações quando escolhe projectos interessantes e inteligentes e que existem alguns cameos bastante surpreendentes durante o filme.

Para terminar, estamos perante provavelmente uma das grandes comédias do ano, que embora apresente algumas falhas, essas são tapadas pela comédia que resulta grande parte das vezes, se for fã das séries de animação do realizador ou desse tipo de comédia.

Nota: Não se deixem enganar pelo urso de peluche fofinho, o filme não foi feito para crianças mas sim para os pais das crianças.

Pontos fortes:

  • Premissa do filme;
  • Interacção entre os actores e o Ted;
  • Cameos.

Pontos fracos:

  • Nota-se alguma inexperiência por parte do realizador;
  • Realizador não consegue afasta-se do tipo de lógica usado em Family Guy.



Posters: