The Raven


O Corvo


Realizador: James McTeigue
Ano: 2012
Género: Mistério e Thriller.






"You are referring to one of my stories. A work of fiction!"

Um filme baseado na obra de um escritor não é algo para eu ficar com uma curiosidade maior em ir investigar em relação a qualquer outro filme, mas quando esse escritor é o Edgar Allan Poe o caso muda de figura. Desde que o descobri que tenho tido sempre bastante interesse sobre a sua obra.
Assim, quando li pela primeira sobre o filme fiquei com o misto de excitação e medo. Eu queria que o filme fosse bom, mas também sabia que podiam aproveitar-se do nome do escritor e fazer um filme medíocre (algo que começa a ser cada vez mais norma em Hollywood) e após ver o trailer fiquei com a ideia que os meus piores medos iam ser verdade. Mesmo assim, resolvi arriscar e lá me dirigi ao cinema.
A história do filme é simples, na América do século XIX, um lunático encontra-se a cometer uma série de crimes macabros, tendo como inspiração obras do famoso escritor. A polícia, não sabendo quem é o criminoso, nem como capturá-lo, junta-se ao escritor de forma a parar esta onda de violência.
Não é propriamente uma história original, mas já existiram outros filmes que mesmo não contendo histórias originais, conseguem apresentar uma abordagem nova, agarrar-nos à história devido a outros factores (um caso em particular que me lembro é o Avatar de James Cameron) ou apenas entreter-nos (na minha opinião o objectivo principal do cinema). Infelizmente, este filme falha em qualquer um desses pontos.
A história parece que foi escrita à pressa não existindo grandes desenvolvimentos a nível das personagens, cenas incoerentes com o que se passou algumas cenas antes e até o próprio final é pouco imaginativo para não dizer pior. Factores externos à história que possam sobressair não me lembro de nenhum e até mesmo as cenas mais fortes do filmes em termos de violência são bastantes fracas.
No elenco não existe nenhum actor que salte à vista e até mesmo John Cusack (um actor que aprecio bastante, considerando que é sobrevalorizado em Hollywood) no papel de Allan Poe não tem uma interpretação digna de registo.
Terminando, The Raven é um filme que tinha potencial para ser uma das agradáveis surpresas de 2012, mas infelizmente não passa de uma obra de mistério fraca e que poucos se vão recordar.
Edgar Allan Poe merecia mais e melhor.


Pontos Fortes
  • A leitura de alguns excertos da obra de Edgar Allan Poe.
Pontos Fracos
  • História;
  • Final;
  • Potencial da obra do escritor que não foi aproveitado.

Posters: